Inovação e Tecnologia

Sebrae e parceiros lançam projeto de ecossistema de inovação de Dourados

Trabalho conjunto visa estimular o empreendedorismo inovador; ampliar a integração e fortalecer o mercado de inovação e tecnologia de Dourados e região

Gerente da Regional Sul do Sebrae/MS enfatiza trabalho em conjunto das instituiçõesCom o objetivo de desenvolver o mercado de inovação e tecnologia de Dourados e região, um grupo de instituições incluindo o Sebrae/MS lançou nesta quinta-feira (03) o projeto do Ecossistema de Inovação do município. O evento, transmitido on-line, contou com palestra do professor, cientista e empreendedor Silvio Meira.

Principal polo da região Sul do estado e segunda cidade sul-mato-grossense mais populosa, Dourados não possuía um mapa sobre o seu ecossistema de inovação, ambiente onde diversos atores públicos e privados e instituições voltadas à inovação atuam de forma conjunta para potencializar a competitividade local.

Assim, o grupo formado pelas entidades do Sistema S, instituições de pesquisa, universidades e empresas, construiu de forma conjunta o plano de trabalho com as ações para desenvolver o ecossistema. Presente no lançamento das atividades, a gerente da Regional Sul do Sebrae, Flavia Rosa, reforçou que o projeto ainda está aberto para novos interessados.

“Quero agradecer a cada um que contribuiu, e a dedicação vem mais ainda daqui pra frente. Nós vamos partir para a implementação. O convite ainda está aberto, faça parte desse movimento, o projeto é voltado para todo o empreendedor que entende que a inovação faz parte do nosso mundo moderno, é um grande oportunidade e desafio”, disse.

O plano de ação compreendeu a elaboração de estratégias, ações e reponsabilidades de curto a longo prazo. Também foi proposto um modelo de gestão para o Ecossistema de Inovação a partir de três estratégias centrais: estimular o empreendedorismo inovador; ampliar a integração entre os atores do ecossistema e fortalecer o mercado de inovação e tecnologia de Dourados.

No período de mapeamento das informações, o potencial de Dourados foi avaliado a partir dos cursos de graduação, pós-graduação, e grupos de pesquisa relacionados à inovação e tecnologia. Para a reitora da UNIGRAN, Rosa Maria D'Amato De Déa, a educação tem um papel fundamental neste momento.

“Estamos vivendo um período de crise, que vem afetando a empregabilidade e a geração de negócios, mas a educação tem papel fundamental para a resolução de problemas. Neste sentido, fica evidente a necessidade de estudo em empreendedorismo e inovação, para criar oportunidades, atrair novos investimentos e proporcionar um progresso da comunidade”, destacou.

Representando o segmento empresarial, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Dourados (ACED), Nilson dos Santos, afirmou que a parceria entre as instituições é importante. “A ACED tem interesse na inovação, empreendedorismo e empregabilidade, e contem conosco, somos parceiros para o que der e vier”, disse.

Ecossistema de Inovação

Os resultados do planejamento do ecossistema de inovação de Dourados trazem informações sobre vocações, potenciais, tendências, oportunidades, atores, vertentes do radar de inovação, pontos fortes e fracos, nível de maturidade; estratégias prioritárias e plano de ação para os próximos anos. 

O planejamento do ecossistema de inovação de Dourados iniciou com a identificação dos setores estratégicos para o município, que são analisados a partir do cruzamento das informações entre as atividades econômicas mais representativas economicamente ao município, relacionadas à inovação e tecnologia, com o potencial tecnológico existente no município.

As análises resultaram em quatro principais vocações econômicas: Atividades de atenção à saúde humana; Fabricação de produtos alimentícios; Agricultura, pecuária e serviços relacionados; Eletricidade, gás e outras utilidades. O documento do Plano do Ecossistema de Inovação, que traz todos os resultados do trabalho realizado pode ser conferido no link.

Tags: Parceria, ecossistema, empreendedorismo de inovação